terça-feira, 10 de julho de 2012

Eu não via as crianças como Almas


Fazem 4 anos que estou como educadora da EBI... eu AMO o que faço! tenho um grande amor pelas crianças e as vejo como almas e, trago dentro de mim a grande responsabilidade de passar o SENHOR JESUS para as crianças porque essa é a nossa missão " Chegar antes do tempo", chegar antes do inferno agir na vida das crianças... tirando a sua pureza.

Mas... nem sempre foi assim... nem sempre tive esse pensamento.

Quando cheguei na EBI foi mais por imposição do que por desejo de servir, fui contra a minha vontade, por isso, não colocava toda a força no que fazia e, muito menos levava sério. Tinha o pensamento totalmente errado em relação ao lidar com as crianças (tinha a mente fechada), não tinha visão da seriedade do trabalho que hoje realizo lá, achava que se eu apenas distraísse as crianças no momento da reunião, seria o suficiente para que os pais fossem abençoados no salão, via os pais como almas mas não as crianças.

Por pensar dessa forma, fazia as coisas de qualquer jeito e achava tudo uma chatice, não tinha nenhuma paciência, nem direção para realizar trabalho algum... ficava perdida sem saber o que dizer ou fazer... contava as horas para dar o término da reunião e, os pais chegarem para levar as crianças... ficava na EBI, mas desejando estar lá no salão na reunião trabalhando. Não me consagrava, não jejuava, muito menos me preparava para fazer o trabalho com as crianças, ia com o corpo e não no espírito, por isso só passava teoria e conhecimento, não fé e espírito, e as lutas iam aumentando dentro de mim.

Pensamentos tomavam conta da minha mente em desistir em sair dali... a pressão era tanta que um dia não suportei e desisti... pedi para sair alegando não ter o chamado, não ter jeito com as crianças. Mas a quem eu pensava que estava enganado? só a mim mesma! pois o ESPÍRITO SANTO sabia que na realidade eu não queria era sacrificar.

Quando saí, a primeira coisa que pensei foi " graças a DEUS saí desse inferno... não precisarei mais aturar aquelas crianças chatas.." parecia que tinha tirado um fardo das minhas costas, um peso... Pra mim, estar na EBI era um peso naquela época.. infelizmente passou isso pela minha cabeça ( Só Deus para ter misericórdia). Fiquei um ano fora da EBI e não queria nem falar no assunto, queria distância de lá. Mas esse era o meu pensamento e a minha vontade e não a vontade DEUS para a minha vida.

Havia uma educadora chamada D. Geci... Mulher de DEUS, sempre me convidava a retornar ao trabalho da EBI, mas eu sempre negando e fugindo dela... mas ela nunca desistia de mim... ela afirmava que eu iria voltar, porque DEUS me havia escolhido para estar lá para ganhar aquelas crianças para o REINO DE DEUS. Ela disse que iria jejuar por mim e etc... e eu rebatia, não vou! não vou! Confesso que ela foi perseverante e insistente também, e isso contribuiu muito para que eu viesse a refletir em suas palavras. E ela insistia, eu irei orar e DEUS irá fazer a OBRA! e aquelas palavras foram entrando em meu coração. Mas o meu "eu" rebatia.. não volto! porque eu não tenho o chamado, não sei lidar com crianças, prefiro apenas ficar no salão cuidando do povo como Obreira.

Um dia ela disse algo com os olhos fixos em mim: "Eu  vou fazer um jejum e você irá voltar!!!" imagine o que aconteceu???
 
Isso mesmo que você imaginou.. eu voltei!!! nem acredito que estava tomando aquela decisão de NOVO!! Todo o recomeço é mais difícil que o começo, porque será né?!

Agora AM♥ o que faço e aprendi que criança também são almas e almas preciosas para o nosso SENHOR JESUS!!

Que Deus abençoe,

Cristiane Silva