quarta-feira, 16 de abril de 2014

Quer ser Mãe Espiritual? Parte 4

Nós temos prolongado sobre este assunto, pois é um assunto que muitas desconhecem sobre o verdadeiro papel que temos, a verdadeira responsabilidade que devemos cumprir com Deus... uma vez praticada, além de multiplicar pessoas de Deus, pessoas fortes na fé, salvas... ela também recebe o melhor, que vem de Deus.

Neste último domingo (13) pude sentir um pouquinho da dor de Deus, a dor que nem sonhamos que Ele sente – A dor de ver um servo(a) que poderia ser usado para salvar, mas por seus interesses pessoais tem empurrado almas para o inferno, tudo por causa de uma responsabilidade diante dos homens... sinceramente, ao saber desta situação, simplesmente falei para esta alma que veio falou sobre isso: Não importa a onde você esteja, não importa o que você vê, escuta, lembre-se: a sua alma é o mais importante, do que todas as suas habilidades! o homem é falho, mas Deus não, coloque sua vida no colo de Deus, este colo é verdadeiro colo de Pai... mesmo que venham pessoas cheias de si querendo juga-la, marca-la pelo que passou com você, devido a falta de maturidade, lembre-se: Jesus te perdoou! Se Ele perdoou e apagou, quem sou eu ou quem é os demais para apontar para você?

Depois disso, eu fiquei a tarde toda pensando, chorei, senti um pouquinho do que é a dor de Deus, pois imaginei quantas pessoas no mundo todo tem lutado para recomeçar? e, quantas mães espirituais ao invés de ajudar neste momento difícil, tem empurrado as almas que tem se arrependido e quer recomeçar tudo de novo? Quantas almas dentro da igreja que já foi ex isso, ex aquilo, que tropeçou, caiu e agora vem lutando, não só contra o inferno, mas também tem lutado contra os julgamentos e palavras negativas de mães espirituais (servas(os)), que não tem feito seu papel, seu prazer está em se sentir melhor, se sentir mais santo (as) do que os outros e pra quê??? É muito triste o que se passa nos dias de hoje.

Gerar filhos da carne já é um dom, imagine gerar filhos Espirituais? 

Uma mãe espiritual é capaz de doar a sua vida, é capaz de tomar decisões trágicas para com as suas vontades em favor de salvar os seus filhos.

Sua existência é em si um ato de amor. Gerar, cuidar, nutrir. Amar, amar, amar... Amar com um amor incondicional que nada espera em troca! Afeto desmedido e incutido!

Ahhhh, são raras estas jóias, e estão em falta nos dias de hoje… Que estejamos em busca em ser essa mãe spiritual…. E como ser? Somente quando deixamos os nossos querer e damos ouvidos a voz de Deus… uma vez isso acontecendo, os seus olhos abrem, suas atitudes mudam.

Ser Mãe Espiritual é se deixar ser tocada pela mão de Deus!

terça-feira, 15 de abril de 2014

Eu estava dando já esperando receber

Eu estava “ injuriada” sem entender muitas coisas, sempre tinha o costume de ler o Blog da Senhora, Foi quando comecei a ler sobre seu namoro, antes de autorizar, as lutas durante. Mas não porque me preocupava com a área sentimental e sim, porque mim foquei na sua entrega, sua total dependência em Deus, contava com Deus e mais nada. Confiava Nele e pronto. O mais forte foi quando eu li a 2 parte do seu namoro: Dar sem esperar receber... Poxa! Era isso que eu precisava.

Tinha acabado de sair de casa, meu pai não aceitava minha fé. Não sabia nem pra onde ir, o que fazer, mas sai, e não aceitei ter que largar Jesus. Veio um propósito muito forte de JOSAFÁ, eu estava morando de favor, acabado de iniciar em um serviço (Que por sinal Deus é perfeito, no dia que sai de casa, entrei no serviço)... Mas entrei na fé e determinei um X, eu nem sabia como iria conseguir, mas sabia que se lutasse conseguiria, meus dias de serviço seriam muito pouco, precisava sacrificar mais!

Construí meu propósito, faltava horas para fazer a entrega, eu tinha quase a metade, naquela semana aconteceu tudo: Fiquei doente, não conseguia sair para vender, a entrega era sábado, e sábado era dia de Evangelização, Força Total pro evento que iríamos ter no Domingo com o Pastor da FJU na nossa IURD, eu como líder de tribo não podia faltar.

Mas fui a luta! e nos últimos instantes cumpri. O pastor auxiliar, chamou os candidatos  na EBI clamamos, entregamos, ele começou a nos entrevistar, se éramos batizados, falávamos em línguas e pediu que falássemos,  estava passando por uma guerra, havia deixado a dúvida entrar depois de ver um Pastor falando em línguas e o “falar” dele ser diferente do meu. O diabo colocando situações, medo, dúvida, tentando tirar minha certeza.  Eu era a segunda, quando me pediu pra falar em línguas, não consegui, já não conseguia fazia algumas reuniões, o diabo me bombardeava “ que eu nunca seria obreira” “que eu não era de  Deus” “ que todos iriam me julgar” me colocou vergonha diante dos outros candidatos.

Eu não conseguia entender, tinha certeza da minha salvação, do meu batismo, do meu encontro com Deus, diante daquela LUTA eu fiz meu propósito somente pra servir á Deus, somente pra ser serva aprovada por Ele. Eu só queria ser usada e ver seu nome glorificado... E desde de lá, venho lutando contra essa ansiedade, essa dúvida, na verdade eu não sei definir. Alguns dos jovens e convidados para a reunião que deram certeza que iriam, não foram, e eu não aceitava tudo aquilo, queria me sentir usada por Deus, só isso, e não me sentia. Eu não aceita aquela situação, tanta gente precisando de ajuda, sofrendo, e dentro de mim aquele conflito, não  pensei em desistir, sabia que iria vencer, mas não conseguia enxergar aonde estava o meu erro.

Foi que lendo eu vi que estando dando, já pensando em receber,  faltava confiar mais em Deus, lutar mais com Deus, estava com muita sede pra receber minha benção, de ser usada,  as respostas de Deus não vinham como eu esperava, quantas lutas em um mês meu Deus! Cade respostas? Encontrou meu erro?

Eis que aí chegamos a ontem, quando li aquela série: Quer ser mãe Espiritual? e decidir fazer o mesmo,  em relação a essa guerra. Decidir mudar! Hoje uma moça da empresa que eu converso muito, oriento, dei um livro e a incentivei a um propósito, ela veio pedir orientação, e agradecendo. Foi como se eu visse Deus me dizendo: “ Eu tenho te usado e você não tem nem percebido”  Eu estava tão focado que Deus me usasse em determinada forma, que não percebi Ele me usando de tantas outras. Obrigada Dona Graci pelos seus textos, mesmo que não tivesse nada haver com o que estava passando, seu texto abriu meus olhos com relação a minha vida Espiritual.

domingo, 13 de abril de 2014

Quer ser mãe Espiritual? Part.3

Ás vezes, talvez você se pergunte: pra que sirvo? O que é que tenho de valor? Por que não sou usada mais por Deus? Por que não vejo frutos bons em minha vida?

Será que talvez você não está deixando de fazer o seu papel? De ser mãe Espiritual? Está deixando de fazer aquilo que você poderia fazer com a direção de Deus, mas você sabe que se fizer não haverá tanta platéia para aplaudir você e daí você quer fazer o que todo mundo faz. Será que realmente você pensa que está indo no caminho certo? Deus quer tanto usar você, mas talvez falta você pensar! falta você se voltar pra Deus e fazer o que Ele quer e não o que você acha que quer.

Você é valiosa e serve a um propósito. A presença de cada uma de vocês influencia toda a vida ao seu redor; vocês estão trazendo mudanças para o mundo. No entanto, isto não precisa ser o foco da sua atenção! Vocês não precisam focalizar os outros para fazerem a diferença! O segredo é que cada um precisa se focalizar apenas em si mesmo e na integridade do seu ser em sua vida com Deus. Ao se preencher com uma consciência amorosa, uma aceitação de quem você é e qual é o seu papel (Mãe espiritual), você cria o canal através do qual a luz (Deus) vem facilmente para você e flui automaticamente para os outros também. Você realmente só precisa prestar atenção a si mesmo, para cumprir o seu papel aqui na Terra.

Ser mãe espiritual é muito mais do que falar, falar, pregar e pregar, muito mais... é acreditar que aquele filho vai nascer pra Deus não importa a situação precária que ele esteja, é ter paciência e perseverança, é entender o plano de Deus, é entender o tempo de Deus, mesmo que as vezes tenha vontade de desistir daquela alma, mas ela se mantém gerando com todas as suas forças...

“Filhinhos meus, por quem de novo sinto dores de parto, até que Cristo seja formado em vós”. Gálatas 4.19

Quer ser mãe Espiritual? Part.1

Quer ser mãe Espiritual? Part.2

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Ele sempre me dava sinais de que não era pra mim mas eu insistia

Olá Dona Graciele, gostaria de compartilhar com a senhora uma das minhas experiência, só que essa me marcou muito... foi em uma area que temos que ter muito, mas muito cuidado mesmo: a Vida sentimental.

Aqui vou relatar o que vivi com meu até então noivo...

Conheci o meu noivo através de uma "amiga", quando o conheci ele estava de EBURD na Catedral e até então, se mostrava um rapaz de Deus e de fé. O tempo foi passando e eu sempre falando com ele começamos a nos gostar e, eu sempre orava por ele sem que ele soubesse, até que um belo dia eu sair com minha irmã e minha "amiga" e no meio de uma das nossas conversas falamos sobre ele, contei que estava observando ele, ela me disse que apoiava o nosso namoro.

Fui pra casa e assim que cheguei ele me ligou e me perguntou se era verdade, fui sincera falei que sim, ele me perguntou se era isso que eu queria, falei que sim e ali começava o meu namoro.

Conversamos e decidimos orar, até ai tudo certo. Fui conversar com meu pastor até porque quando servimos a Deus temos que sempre passar as coisas para Pastor... conversei contei tudo pra ele, meu Pastor disse que iria se informar sobre ele e depois me diria se eu poderia ou não namorar. Nisso o tempo se passou e continuei a conversar com ele. Até que uma terça-feira o meu pastor depois da reunião, me chamou e falou que não havia problema de nós namoramos, até porque ele não havia dado problema na Obra. Pronto! meu namoro havia sido liberado.

O tempo foi passando e começou as brigas, quase todos os dias brigávamos, e todas as vezes eu chorava. Tudo começou pelo ciúmes, e depois pela insegurança pois eu não me sentia segura com ele. Varias vezes as amigas dele ligava, mandava mensagens de amor e eu não conseguia me sentir segura desse jeito, nunca conseguir me sentir bem nessa situação, por conta disso, brigávamos muito.

O tempo passou e as brigas continuavam, ele não lia mas a bíblia, não orava, não jejuava alguns momentos a gente brincava, éramos felizes só em algumas vezes. Sabe Dona começou acontecer varias coisas que eu nunca imaginei, ele começou a me tocar (não sabia lidar com essa situação e não tinha coragem de contar a ninguém, chorava muito pois nunca havia passado por nada igual, sentia muito nojo). Na semana que apresentamos o noivado na minha IURD não brigamos estávamos na paz.

Ele sempre me dava sinais de que não era pra mim mas eu insistia naquilo, pra ter uma ideia a esposa do pastor conversava sempre comigo, perguntava se eu tinha certeza se era isso que eu queria, e eu dizia que sim, mesmo tendo o Espirito Santo eu insistia em algo que não tinha futuro... o Espirito Santo sempre me alertava que o meu noivado não era de Deus.

Até que um dia não aguentava mais isso e terminamos. Na hora eu chorei muito mas com o tempo tive a certeza que foi o melhor pra mim. Logo após o termino começou as indireta nas redes sociais, ele falava mal de mim pra todas as nossas amigas, as pessoas que nos conheciam. Não estava bem espiritualmente.

Sabe dona Graciele graças a Deus tive forças pra pedir ajuda tanto a esposa do  pastor que me orientou e até hoje me orienta, a obreira, o meu pastor cuidou muito bem de mim.

Esse é um alerta Meninas! cuidado com que está ao seu lado, pois no meu caso conseguir vencer, mas sabemos que muitas desistem e acabam saindo da obra e da Presenças de Deus.

Hoje Graças a Deus sou feliz sozinha, estou bem, estou sozinha, estou com Deus. Fui renovada, fortalecida e continuo buscando mais de Deus...Tenho tudo! Estou me preparando para servir a Deus como esposa de pastor.

Dona Graciele o Blog da senhora me ajudou muito quando estava passando por essa situação, e sempre me ajuda, peço a senhora que não divulgue o meu nome. Em Breve estarei aqui novamente contando a senhora coisas maiores e maravilhosas que Deus tem feito na minha vida.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Quer ser mãe Espiritual? Part.2

Por que muitas mães espirituais (servas) estão sendo egoístas?

Vamos primeiro saber o significado de ser egoísta no dicionário: Apego excessivo a si mesmo(a), em detrimento dos interesses alheios.

Você já ouviu falar um ditado que o coração de mãe sempre cabe mais um? pois bem, o coração de muitas mães espirituais já se fechou faz muito tempo! Elas tem pressa! sim, pressa de gerar, pressa para dar a luz e por isso, os filhos espirituais tem sido prematuros e fracos, pois elas tem outras coisas para fazerem, as outras coisas fazem delas reconhecidas.

O egoísmo tem levado a muitas a não terem o coração de mãe... a paciência de gerar já se perdeu, muitas acham que almas entram hoje na igreja e já tem que pensar e fazer (o extremo) igual a elas, impõe sua forma de ser e fazer,  são mães desnaturadas, dar alimento sólidos e esquecem que as almas ainda são crianças espiritualmente falando e, não tem a paciência e o prazer de preparar o leite espiritual. São mulheres práticas, que dão aos filhos espirituais tudo muito prático, pois sua vida é muito corrida e muitos afazeres, então, é melhor dar o que já está pronto (direções de terceiros) do que dar o que ela poderia dar, se ela estivesse ligada na fonte de vida - O Senhor Jesus.

Agora eu te pergunto: Você se lembra mãe, quanto tempo você levou para conhecer à Deus? lembra a paciência que uma mãe (serva) teve com você? Lembra quantas vezes você desistiu no caminho antes de ter um encontro com Deus e, ali, estava aquela serva sempre paciente para não deixar você voltar para as garras do diabo?

Pois é, muitas vezes isso aconteceu, não é verdade? digo isso por mim, foram tantos altos e baixos antes de conhecer à Deus, que se não fosse as mães espirituais, eu não estaria aqui.

Talvez você está em dia em suas tarefas com o homem, com sua profissão e está atualizada com tudo ao seu redor... mas será que você está cumprindo a sua responsabilidade com Deus?

Lembre-se que o nosso papel é de gerar filhos espirituais, mas para isso é preciso entender que para gerar, é preciso está saudável espiritualmente falando.

A mãe é aquela que cria e não aquela que dar simplesmente a luz, você já ouviu isso, certo? Pois é na vida espiritual é igual, muitas deram a luz a filhos prematuros e fracos e agora estão aí filhos perdidos, espero que encontrem mulheres (mães fortes) para criarem.

Espero que você decida ser hoje Uma mãe Espiritual de Verdade... Deus está a procura!