sábado, 29 de janeiro de 2011

A Poda

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o ramo que dá fruto ele o 'poda', para que produza mais fruto ainda.” (João 15.1-2.)


Ao se referir a si próprio como a videira verdadeira, o Senhor Jesus está dizendo claramente que existem videiras falsas. Para compreender isso melhor, Ele nos traz a figura da poda. Veja que somente os ramos que dão frutos é que são podados. Aquele que não dá fruto, o Pai simplesmente corta. A poda existe para o ramo que trabalhou muito bem durante sua estação frutífera, a poda é para prepará-lo para a próxima estação, ela consiste basicamente em limpar e aparar aqueles galhos e folhas que, embora pareçam ‘bonitos e belos’, impossibilitarão a plena frutificação se não forem tirados.

Em nossas vidas, Deus nos poda com o objetivo de eliminar justamente esses galhos e folhas que parecem ‘belos’, mas não são. A poda é dolorosa para nós. Normalmente envolve abrir mão de alguma coisa não necessariamente má em si mesma, como: prioridades, poder, influência, dinheiro, tempo, títulos, sonhos ou qualquer outra coisa que possa vir a nos tirar do foco, ela vem para nos abençoar, retirando aquilo que poderia nos impedir de frutificar em abundância e qualidade na próxima estação.

Se o nosso Deus não se importasse, simplesmente não podaria e, nos deixaria secar sem dar mais frutos. A poda de Deus visa que o ramo alcance seu pleno potencial no reino de Deus.

Se você observar uma árvore depois da poda, ela não terá um aspecto muito agradável. Pelo contrário, parecerá “vazia” e “feia”. Mas, estará preparada para o que ainda virá, para dar os frutos da próxima estação. Por outro lado, a videira falsa continuará parecendo bela, bonita, e estará cheia de galhos e folhas. Será inicialmente confundida com uma boa árvore por muitos. Mas o tempo passará, e ela não dará frutos em abundância e qualidade. Por isso, devemos nos sujeitar à poda de Deus em nossas vidas, para desfrutarmos da bênção de sermos esvaziados de tudo o que não seja essencial para Ele, ainda que sejam coisas que parecem bonitas e desejáveis. A poda vem, não por que pecamos, mas porque temos dado frutos.

Os períodos de poda serão dolorosos, serão tempos de renúncia... mas, Deus nos conhece, Ele está nos preparando, Ele sabe quais são os galhos e folhas que Ele precisará aparar. Sempre existirão ramos mais cheios, que parecerão mais belos aos olhos dos homens, porém não darão frutos. A próxima estação virá, e Deus, mais do que ninguém, conhece nosso potencial para o Reino Dele, e quer nos usar em sua plenitude.