segunda-feira, 28 de junho de 2010

Namoro - Parte 3


Eu acredito que constantemente Deus nos está testando em nosso nível de confiança, e a vida tem grande recompensa reservada àqueles que demosntram uma confiança sem fim para agir até conseguir. Este nível de resolução pode mover montanhas, mas ele tem de ser constante e consistente. Tão simples quanto isso possa soar, ainda é o denominador comum que separa "aqueles que vivem seus sonhos" dos "que vivem simplesmente."

Então…

Lembro também que no mesmo tempo que meu namoro foi liberado, havia umas obreiras da região que também tinham tido o seu namoro liberado… eu falava com todas, tínhamos a mesma idade(entre15 e 16anos), e a cada 15 dias nós reuníamos na sede para a reunião de noivas e namoradas. Ninguém sabia o que estava acontecendo comigo, era minha luta entre eu e Deus. Sempre quando nos reuníamos antes de começar a reunião, eu ouvia elas conversando que seu namoro era uma benção, que seus namorado cuidavam delas, eles sempre se preocupava com elas e, eu? ficava só ali ouvindo... feliz por elas, mas dentro de mim eu tinha a certeza que o meu namoro ia mudar, pois estava dando sem esperar receber.

Mas algo aconteceu durante esses meses de namoro…. uma vez essas obreiras(namoradas de pastor), fizeram uma brincadeira entre elas, eu não estava nesse dia. Elas fizeram uma listinha de auxiliares mais bonitos da região(que infantilidade Meu Deus), e uma delas me falou que o meu namorado estava na lista, eu nem liguei e nem alimentei aquela conversa, naquele tempo eu já via essas coisas como uma bobeira. Só que essa história da listinha foi mais além… a esposa do regional ficou sabendo e, fez uma reunião com a gente. Meus Deus! Foi Guerra! Ela só perguntou - quem começou com essa listinha? - ela já sabia de tudo… ela falou algo forte pra gente, ela disse - as meninas que estavam envolvidas eram umas imaturas e, que Deus não podia deixar homens de Deus nas mão delas. O silêncio tomou conta da sala, ninguém falava nada. A esposa perguntou várias vezes e nada!!

Foi horrível... mas eu tomei coragem e levantei a mão (todas de uma vez me olharam), a esposa perguntou se tinha sido eu que comecei… não senhora! Foi aí que eu disse que eu tinha ouvido falar e, quem tinha me falado foi a fulana e, logo apontei pra ela. Eu só sei que a fulana me apontou dizendo que eu estava envolvida sim e as outras quantas também foi apontada por essa fulana. Gente eu só sei que parecia que eu tinha feito tudo(pensei)… mas dentro de mim tive minha consciência limpa.

A esposa terminou a reunião só dizendo que Deus ia mostrar e, aquelas que não tivesse com a intenção de servir a Deus de verdade, não ia ficar, Deus ia livra os auxiliares das mãos dessas mulheres infantis (muito forte, pensei). Sai daquela reunião e fui direto para o banheiro da sede e, coloquei minha cara na privada, eu falei com Deus ali. Me coloquei como um nada, eu estava ali porque eu gostava do meu namorado, eu queria servir no altar e também eu não tinha participado dessa bobeira. E voltei pra casa com a minha consciência limpa.

Meu namorado ficou sabendo e no mesmo domingo me ligou. Ele ficou sabendo da história. Ele soube como que eu tinha sido culpada dessa situação, ele estava furioso comigo, não deixava eu falar... ele começou a falar comigo bem duro. Eu me calei no telefone e só sabia derramar lágrimas( eu estava revoltada), e ele dizia pra mim, se você é uma pedra no meu caminho, o meu Deus vai tirar você(eu queria me justificar, contar a verdade pra ele do que tinha acontecido). Mas ele não parava de dizer :-( que atitude imatura que você teve!! Minhas lágrimas rolavam no meu rosto sem que eles soubesse, ele só me deixava dizer: sim senhor.

Quando o meu namorado cansou de falar comigo, ele desligou na minha cara, ele já tinha sido chamado atenção do pastor dele, estava muito aborrecido comigo( eu penso que teria a mesma atitude que ele teve). Como eu já estava em propósito com Deus... deis que eu comecei... sempre orava a Deus assim- Meu Deus, me prepare para as lutas que viram… então veio em minha mente algo que foi de Deus. Estava começado a falar na igreja da fogueira santa de Israel.

Então como sempre fazia todas as terças, enviava uma carta através do auxiliar da minha igreja, eu escrevi uma carta dizendo que até a entrega do sacrifício, eu não queria falar com ele, eu não queria sair com ele… se realmente eu era de Deus até a entrega do meu sacrifício, o Meu Deus ia mostrar pra ele que eu era de Deus e, que eu não tinha nada ver com essa história, se esse namoro fosse de Deus... eu também precisava saber.

E assim fiz. Eu me desliguei dele quase 2 meses, nenhum contato, nenhuma carta e nenhum sentimento de dor por isso, nenhuma saudade. Eu estava tão revoltada com aquela situação, era tudo ou nada!

Você já percebeu que cada vez que você persevera as coisas vão piorando? Pois é sempre foi assim comigo e nunca será diferente... sabe por que? Porque Deus está trazendo a resposta, e o diabo tenta com o resto de suas forças desviar dessa resposta. É aí que temos que ir até o fim. Se a sua luta tem sido grande... a sua vitória é maior... siga até o fim.

“Não desanime. Muitas vezes É a última chave do seu chaveiro que abre a fechadura.”

Continua…

Obs: Eu quero saber mais de vocês... participe meninas vamos compartilhar ;-).