domingo, 20 de junho de 2010

Minha vida Sentimental quando tudo começou-4


Eu seguir indo para reunião dos 70 apóstolos e tendo que ver o auxiliar que eu gostava nas reuniões. Mas o sentimento continuava dentro de mim, só que eu enfrentava ele… como? Eu não permitia que ele atrapalhasse os meus objetivo tanto com Deus, tanto da obra. Eu não ficava alimentando o sentimento, tipo ouvindo musicas românticas e pensando nele (haaa eu perdi ele e agora buuáá), ou sonhando acordada em um conto de fadas, nããoo... eu não tinha tempo pra isso, eu tinha minha cabeça no meu trabalho, na minha família, na obra, nas almas. Engraçado que durante esse tempo, veio 2 obreiros pedir pra orar comigo (hoje vejo que fui tão grossa, mas ok rs) O primeiro me perguntou e logo respondi você trabalha? E ele respondeu estou buscando... ok, depois que você arrumar um trabalho, me procura aí conversamos rs eu respondi.... o outro eu perguntei pra ele, quantos anos você tem? Ele respondeu 15. Ok depois que você crescer, aí você me procura, eu já cuido do meu irmão, agora se você gosta mesmo de mim, comece a decorar o livro de Salmos também, eu respondi. Eu poderia ser gorda, usando óculos de 5 graus de gatinho, mas eu me valorizava meninas rs, eu era de Deus.

Quando você começa gostar de alguém... não se deixe enganar pelo sentimento, o nosso tempo não é o mesmo tempo de Deus.

Outro detalhe: Quando eu comecei a gostar desse auxiliar, eu não falei pra ninguém, fiquei uns 3 meses com esse sentimento, sem saber de que igreja ele era, qual era o seu nome, eu não sabia nada dele e nem quis saber(não queria alimentar as emoções). Depois dessa reunião especial que teve na minha igreja... passou um mês, seguia tudo normal como sempre.

Eu fui na terça pra reunião dos 70, e quando cheguei na porta da igreja, estava lá o auxiliar que eu gostava de longe me olhando. Depois na reunião, ele ficou perto de mim, eu ia para um lado e ele ia também (achei aquilo estranho), mas não me preocupei. Terminou a reunião, atendi as pessoas, ele já tinha sumido... ok menos mau.

Atendi a ultima pessoa e pedi para o obreiro que considerava como meu pai, me esperar, porque não podia ir embora sozinha. Fui pegar minha bolsa na sala das obreiras. Lembro que fui indo em direção da porta de saída da igreja, e escuto bem longe uma pessoa correndo no salão na minha direção. Era um auxiliar que tinha sido obreiro comigo, e começou a me chamar – Graciele espere!! Meu Deus o que ele quer comigo??? Faz tempo que não falo com ele? Então eu parei no corredor. Foi engraçado que ele chegou meio que sem jeito dizendo: Eu preciso te fazer uma pergunta... ok, o senhor pode perguntar, eu repondi. Você gosta de alguém?? Huahua... que pergunta? Eu respondi. Fui direta... eu ACHO que gosto, por que? É porque tem um auxiliar gostando de você, é aquele que está esperando na porta da igreja. Eu olhei pra trás e era ele, eu não acreditei!! Eu só respondi é ele. E o auxiliar que me perguntou, fez sinal pra ele - ela gosta é de você.

Ele veio na minha direção, eu fiquei congelada... na hora eu lembrei daquela oração que tinha feito, ele teria que vim até a mim. Ele chegou se apresentando, e falando o meu nome, eu nem sabia o nome dele. Me perguntou se eu tinha fé de orar com ele, e disse que sim... ele me pediu o meu telefone e eu disse que não. Calma meninas rsrs é porque eu não podia dar naquela hora, eu precisava ir pegar o ônibus e, também eu dei a desculpa do ônibus, porque era tudo novo pra mim, eu precisava falar com o meu pastor... lembra que fiquei no banco porque eu não tinha avisado que não ia na quarta pra igreja rsrsr... pois é, deis de aí eu informo tuudo primeiro rsr... até hoje. Eu saí andando e ao mesmo tempo só perguntei o nome dele e ele me disse... só que eu não escutei (que vergonha), mas fui embora mesmo assim. O obreiro que eu ia sempre embora pra casa viu tudo, mas pedi pra ele por favor não falar pra ninguém. Eu fiquei tão feliz... porque foi da forma que eu pedi, eu não forcei nadinha, veio tudo na hora certa.

Continua na Terça...

Obs: Gostaria que você amiga participasse com o seu comentário. Como você pensa sobre a vida sentimental? Esses posts tem te ajudado?

Beijocas...