segunda-feira, 6 de junho de 2011

Obreiras... como não admirá-las?

Pois mesmo com o corpo cansado e uma mente esgotada, após um dia inteiro de trabalho.

Muitas vezes, com o interior machucado, após tantas lutas.
Tem seus desafios...
Também choram, após uma batalha não vencida.
Enfrentam criticas de parentes, chacota de vizinhos, humilhações no trabalho,por causa do seu Deus.
Corre o dia inteiro, para muitas vezes à noite, estarem prontas a ajudarem ao povo. Sua primeira tarefa na igreja, quando chegam é se ajoelharem e se renderem ao seu Deus, agradecendo-Lhe por mais um dia que Ele pode contar com ela pedindo-Lhe forças e condições para ajudar ao povo.
E lá estão elas, lindas, cheirosas e sorridentes.
Quem as Vê com aquele sorriso tão sincero, no salão, nem imaginam como foi o dia; que embora cheio de desafios, elas tiraram de letra, pois sabem em quem crê e servem.
Tem sempre uma palavra de fé para ajudar as pessoas.
Orientam, mas muitas vezes as suas orientações, servem para si própria; pois Deus fala com o povo e com elas também.
O banheiro limpo e cheiroso, nem sempre esteve assim...
Alguém muito especial passou por lá e deixou seu toque.
O altar, pronto para ser utilizado pelo Espírito Santo , nem sempre esteve tão arrumadinho assim...
Antes passou uma serva dedicada e se preocupou com os mínimos detalhes.
O salão, nem sempre esteve tão organizado assim...
Antes, aquela mulher guerreira, organizou e preparou-o para seu povo querido sentir-se muito à vontade.
Quem vai aquela igreja, percebe que alí tem obreiras dedicadas.
Cuidando com carinho, da EBI. Da Força Jovem. Da Evangelização. Do Berçário. Da Limpeza da igreja. Do Teclado. Dos Adolescentes. Do Povo. Enfim, cuidando da Obra do seu Senhor.
Como não admirar essas preciosidades formadas pelo Espírito Santo, que executam tudo isso, simplesmente por amor...
Sabendo elas, que é um prazer, ser chamadas servas do Deus altíssimo.
Por isso o Senhor Jesus as considera amigas.