sexta-feira, 11 de abril de 2014

Ele sempre me dava sinais de que não era pra mim mas eu insistia

Olá Dona Graciele, gostaria de compartilhar com a senhora uma das minhas experiência, só que essa me marcou muito... foi em uma area que temos que ter muito, mas muito cuidado mesmo: a Vida sentimental.

Aqui vou relatar o que vivi com meu até então noivo...

Conheci o meu noivo através de uma "amiga", quando o conheci ele estava de EBURD na Catedral e até então, se mostrava um rapaz de Deus e de fé. O tempo foi passando e eu sempre falando com ele começamos a nos gostar e, eu sempre orava por ele sem que ele soubesse, até que um belo dia eu sair com minha irmã e minha "amiga" e no meio de uma das nossas conversas falamos sobre ele, contei que estava observando ele, ela me disse que apoiava o nosso namoro.

Fui pra casa e assim que cheguei ele me ligou e me perguntou se era verdade, fui sincera falei que sim, ele me perguntou se era isso que eu queria, falei que sim e ali começava o meu namoro.

Conversamos e decidimos orar, até ai tudo certo. Fui conversar com meu pastor até porque quando servimos a Deus temos que sempre passar as coisas para Pastor... conversei contei tudo pra ele, meu Pastor disse que iria se informar sobre ele e depois me diria se eu poderia ou não namorar. Nisso o tempo se passou e continuei a conversar com ele. Até que uma terça-feira o meu pastor depois da reunião, me chamou e falou que não havia problema de nós namoramos, até porque ele não havia dado problema na Obra. Pronto! meu namoro havia sido liberado.

O tempo foi passando e começou as brigas, quase todos os dias brigávamos, e todas as vezes eu chorava. Tudo começou pelo ciúmes, e depois pela insegurança pois eu não me sentia segura com ele. Varias vezes as amigas dele ligava, mandava mensagens de amor e eu não conseguia me sentir segura desse jeito, nunca conseguir me sentir bem nessa situação, por conta disso, brigávamos muito.

O tempo passou e as brigas continuavam, ele não lia mas a bíblia, não orava, não jejuava alguns momentos a gente brincava, éramos felizes só em algumas vezes. Sabe Dona começou acontecer varias coisas que eu nunca imaginei, ele começou a me tocar (não sabia lidar com essa situação e não tinha coragem de contar a ninguém, chorava muito pois nunca havia passado por nada igual, sentia muito nojo). Na semana que apresentamos o noivado na minha IURD não brigamos estávamos na paz.

Ele sempre me dava sinais de que não era pra mim mas eu insistia naquilo, pra ter uma ideia a esposa do pastor conversava sempre comigo, perguntava se eu tinha certeza se era isso que eu queria, e eu dizia que sim, mesmo tendo o Espirito Santo eu insistia em algo que não tinha futuro... o Espirito Santo sempre me alertava que o meu noivado não era de Deus.

Até que um dia não aguentava mais isso e terminamos. Na hora eu chorei muito mas com o tempo tive a certeza que foi o melhor pra mim. Logo após o termino começou as indireta nas redes sociais, ele falava mal de mim pra todas as nossas amigas, as pessoas que nos conheciam. Não estava bem espiritualmente.

Sabe dona Graciele graças a Deus tive forças pra pedir ajuda tanto a esposa do  pastor que me orientou e até hoje me orienta, a obreira, o meu pastor cuidou muito bem de mim.

Esse é um alerta Meninas! cuidado com que está ao seu lado, pois no meu caso conseguir vencer, mas sabemos que muitas desistem e acabam saindo da obra e da Presenças de Deus.

Hoje Graças a Deus sou feliz sozinha, estou bem, estou sozinha, estou com Deus. Fui renovada, fortalecida e continuo buscando mais de Deus...Tenho tudo! Estou me preparando para servir a Deus como esposa de pastor.

Dona Graciele o Blog da senhora me ajudou muito quando estava passando por essa situação, e sempre me ajuda, peço a senhora que não divulgue o meu nome. Em Breve estarei aqui novamente contando a senhora coisas maiores e maravilhosas que Deus tem feito na minha vida.