terça-feira, 15 de abril de 2014

Eu estava dando já esperando receber

Eu estava “ injuriada” sem entender muitas coisas, sempre tinha o costume de ler o Blog da Senhora, Foi quando comecei a ler sobre seu namoro, antes de autorizar, as lutas durante. Mas não porque me preocupava com a área sentimental e sim, porque mim foquei na sua entrega, sua total dependência em Deus, contava com Deus e mais nada. Confiava Nele e pronto. O mais forte foi quando eu li a 2 parte do seu namoro: Dar sem esperar receber... Poxa! Era isso que eu precisava.

Tinha acabado de sair de casa, meu pai não aceitava minha fé. Não sabia nem pra onde ir, o que fazer, mas sai, e não aceitei ter que largar Jesus. Veio um propósito muito forte de JOSAFÁ, eu estava morando de favor, acabado de iniciar em um serviço (Que por sinal Deus é perfeito, no dia que sai de casa, entrei no serviço)... Mas entrei na fé e determinei um X, eu nem sabia como iria conseguir, mas sabia que se lutasse conseguiria, meus dias de serviço seriam muito pouco, precisava sacrificar mais!

Construí meu propósito, faltava horas para fazer a entrega, eu tinha quase a metade, naquela semana aconteceu tudo: Fiquei doente, não conseguia sair para vender, a entrega era sábado, e sábado era dia de Evangelização, Força Total pro evento que iríamos ter no Domingo com o Pastor da FJU na nossa IURD, eu como líder de tribo não podia faltar.

Mas fui a luta! e nos últimos instantes cumpri. O pastor auxiliar, chamou os candidatos  na EBI clamamos, entregamos, ele começou a nos entrevistar, se éramos batizados, falávamos em línguas e pediu que falássemos,  estava passando por uma guerra, havia deixado a dúvida entrar depois de ver um Pastor falando em línguas e o “falar” dele ser diferente do meu. O diabo colocando situações, medo, dúvida, tentando tirar minha certeza.  Eu era a segunda, quando me pediu pra falar em línguas, não consegui, já não conseguia fazia algumas reuniões, o diabo me bombardeava “ que eu nunca seria obreira” “que eu não era de  Deus” “ que todos iriam me julgar” me colocou vergonha diante dos outros candidatos.

Eu não conseguia entender, tinha certeza da minha salvação, do meu batismo, do meu encontro com Deus, diante daquela LUTA eu fiz meu propósito somente pra servir á Deus, somente pra ser serva aprovada por Ele. Eu só queria ser usada e ver seu nome glorificado... E desde de lá, venho lutando contra essa ansiedade, essa dúvida, na verdade eu não sei definir. Alguns dos jovens e convidados para a reunião que deram certeza que iriam, não foram, e eu não aceitava tudo aquilo, queria me sentir usada por Deus, só isso, e não me sentia. Eu não aceita aquela situação, tanta gente precisando de ajuda, sofrendo, e dentro de mim aquele conflito, não  pensei em desistir, sabia que iria vencer, mas não conseguia enxergar aonde estava o meu erro.

Foi que lendo eu vi que estando dando, já pensando em receber,  faltava confiar mais em Deus, lutar mais com Deus, estava com muita sede pra receber minha benção, de ser usada,  as respostas de Deus não vinham como eu esperava, quantas lutas em um mês meu Deus! Cade respostas? Encontrou meu erro?

Eis que aí chegamos a ontem, quando li aquela série: Quer ser mãe Espiritual? e decidir fazer o mesmo,  em relação a essa guerra. Decidir mudar! Hoje uma moça da empresa que eu converso muito, oriento, dei um livro e a incentivei a um propósito, ela veio pedir orientação, e agradecendo. Foi como se eu visse Deus me dizendo: “ Eu tenho te usado e você não tem nem percebido”  Eu estava tão focado que Deus me usasse em determinada forma, que não percebi Ele me usando de tantas outras. Obrigada Dona Graci pelos seus textos, mesmo que não tivesse nada haver com o que estava passando, seu texto abriu meus olhos com relação a minha vida Espiritual.