segunda-feira, 7 de maio de 2012

Síndrome de celebridade



Saul passou a odiar Davi quando começou a deixar de ser o centro das atenções.

Um perfeito exemplo de alguém que se achava como o sol foi Saul. Enquanto ganhava com a existência de Davi, não se importava tanto com ele. Tirou Davi da casa de seus pais e de suas ovelhas só para ficar exclusivamente tocando harpa para ele. Quando Golias apareceu, e Davi foi o único que teve coragem de lutar contra o gigante, Saul permitiu porque não tinha nada a perder. Mas assim que Davi chamou mais atenção do que o rei, e a luz já não brilhava tanto para o lado de Saul, ele o odiou.

Esse é o problema das pessoas que se acham o centro das atenções. Elas não aceitam sair dali. Elas requerem respeito, mas não o dão. Se você quiser fazer um favor a elas, será muito bem-vindo; agora, não peça nada de volta. Aliás, não peça nada a quem se acha, porque provavelmente vai receber um não.

Muitas pessoas nessa situação têm dificuldades de encontrar a Deus, pois a primeira coisa que temos que despojar para isso é justamente o nosso ego. Elas não querem se expor e fazem suas regrinhas pessoais de como Deus deve agir em suas vidas. Um exemplo clássico é na hora de ir lá na frente do altar. Elas sabem que o pastor está falando com elas, mas não vão de jeito nenhum. Em suas cabeças, dizem: “Deus sabe do meu coração, eu não preciso dizer para todo o mundo que estou nessa condição.” E sabe o que acontece após a oração? Nada.

Não é assim com as celebridades, que infelizmente devido ao rumo em que vivem, se importam demasiadamente com o que pensam de si? Vivem morrendo de vontade de ser fotografadas por um paparazzi só para sair numa revista ou num programa de televisão. Algumas até pagam para isso. Querem aparecer porque se acham dignas do holofote. Agora, se os paparazzi tiram uma foto que as desagradam, aí é outra história. Elas os odeiam.

Mas não são só as celebridades que pensam assim. Quantas jovens ainda nem conhecem a Deus e sonham em usar um uniforme de obreira? Eventualmente, conseguem o uniforme, mas assim que são chamadas à atenção, saem do holofote, e pronto – odeiam o uniforme.

Quantas obreiras não têm muito tempo para Deus, mas sonham em se casar com pastor? Algumas destas também eventualmente se casam com pastor, mas quando as coisas não saem do jeito delas, odeiam a Obra.

O problema não é ser uma obreira ou esposa de pastor, o problema está no motivo de elas quererem isso. Querem por causa da atenção que vão receber, ou por que estarão numa posição de dar atenção aos outros?

I Samuel 19

D.Cris Cardoso