terça-feira, 29 de maio de 2012

Como você vê?


Eu posso não ter roupas caras.
Eu posso não ter propriedades em meu nome ou poupança no banco (Como
missionária isso faz parte do meu sacrifício).
Eu posso não ter um lugar permanente para morar ou o direito de escolher pra onde vou…
Eu posso não ter um diploma pelo fato de ter entregue a minha vida para servi-lo no altar quando era ainda muito jovem.
Eu posso não poder ver a minha amada família ou o meu lindo país com frequência.
Eu posso não escrever ou falar corretamente.
Eu posso nem sempre me orgulhar do que penso ou falo.
Eu posso olhar no espelho e não me agradar 100% do que vejo.
Eu posso falar, ver e sentir muitas coisas que muitas vezes me arrependo… mas eu me considero ser uma das pessoas mais felizes e realizadas na face da terra, e você sabe porque?
Não é por causa de mim, mas é por causa Dele!

Ele é o meu ar, a minha alegria, minha fortaleza, meu melhor amigo, meu primeiro amor, minha motivação, minha inspiração, minha força, meu refúgio!

As palavras estão me faltando nesse momento… Mas verdadeiramente me considero ser uma pessoa muito rica, porque o que tenho, nem mesmo todo o dinheiro do universo seria capaz de comprar!

Eu tenho o próprio Deus vivendo dentro de mim através do seu Santo Espirito!
O que poderia ser mais valioso que isso?

Ele é capaz de me amar apesar das minhas falhas e limitações, e você sabe porquê?

É porque Ele olha além dos meu atos e enxerga as intenções do meu coração, e se desejarmos ser como Ele, então temos que fazer o mesmo com as
pessoas e conosco também!

Infelizmente temos o costume de julgar as pessoas e a nós mesmos rapidamente, pelo fato de termos falado ou feito algo que não deveríamos fazer. Mas se fizemos algo errado, é porque pelo menos estávamos
tentando fazer algo certo!

Aqueles que tem medo de errar e de mostrar as pessoas que ainda estão aprendendo, geralmente nunca chegam a lugar algum, pois para chegarmos a
algum lugar, é necessário tentar e nos expor. É necessário estarmos prontos para aprender com os nossos erros.

Amigas, vamos passar a olhar para as pessoas e para nós mesmas da forma que o nosso Senhor o faz; com amor, carinho e compreensão.

Muito obrigada Senhor, por me amar apesar das minhas falhas!

Por Flávia Barcelos - Esposa de Pastor na Inglaterra