sábado, 16 de março de 2013

Até que ponto a curiosidade faz bem?


Você é curiosa? Ah, Eu sou! Mas vamos entender um pouquinho sobre a curiosidade que faz bem e a curiosidade que nos prejudica.

No dicionário fala que o significado de curiosidade é o desejo do ser humano de ver ou conhecer algo até então desconhecido. Porém, quando ultrapassa um limite, como por exemplo a invasão de espaço alheio, já se torna uma indiscrição. Alguns termos populares podem designar alguém demasiadamente curiosa: xereta, intrometida, bicão, intrusa.

Por que estou escrevendo sobre isso? Porque hoje em dia muitas de nós cometemos erros sem perceber e, ser curiosa demasiadamente compromete não só a nossa imagem mas também a nossa vida espiritual.


Você sabe se a curiosidade é boa ou não através da sua intenção…  por exemplo: Temos a curiosidade de interesse, que nos leva ao desejo de aprender o que nos pode ser útil, por de trás dessa curiosidade de aprender mais, há uma intenção boa, quando você pensa em ser útil, isso quer dizer que você pensa no próximo, então a sua curiosidade faz você avançar e não somente ajuda as pessoas, mas também você cresce e Deus pode usa-la muito mais. E a outra curiosidade é de querer saber algo a todo custo, exemplo: Escutar um assunto e a curiosidade levar a investiga com outras pessoas… sua amiga fala que terá que fazer algo, e aí você pergunta o quê? Ela diz algo! E você fica insistindo saber o que é algo que ela não quer fala e assim vaii… A curiosidade desses exemplos não são edificantes para nossa vida espiritual, porque a intenção não é boa, talvez a intenção não é ruim, mas lá no fundo é para ter o gostinho próprio de ficar julgando em sua mente a situação, e isso parece ser tão nociva mas que vai enfraquecendo sua vida espiritual e comprometendo a sua imagem.

 Eu falo isso porque eu já fui assim, isso se torna um vicio se você não parar... fora que você perde tempo com bobeiras que Deus talvez estava poupando você de saber por amor a sua vida e, que você deixou que a sua curiosidade fosse usada da maneira errada, simplesmente por interesse próprio,  xeretando em algo que não iria fazer bem para você.

Pense comigo... pode ser uma situação simples que você ouviu falar e que veio a curiosidade de saber, mas lembre-se: será que se fosse da vontade de Deus você saber, não chegaria para você o assunto completo? Designado diretamente para você?

Fuja de coisas que não faz bem para sua vida espiritual e para sua imagem, se você é de Deus,  então não fica bem ter fama de xereta, intrometida, bicão, intrusa e tão pouco Deus poderá usar você, sendo indiscreta dessa maneira. Qual tem sido a sua intenção por de trás da sua curiosidade?

Pense nisso!